Registre-se para receber nossos conteúdos.
x
x
logo_mp_codo
Receba nossas novidades e fique conectado!

Tudo sobre vender online

Descubra como alcançar mais clientes nas vendas online através das redes sociais e fique por dentro das principais tendências e soluções existentes no mercado.

Já faz um tempo que as vendas online têm despertado a atenção dos empreendedores e consumidores. Novas necessidades aceleraram a transformação digital e impulsionaram novos hábitos de consumo. Até mesmo quem nunca pensou em comprar pela internet aderiu à ideia. É o que mostram pesquisas recentes sobre a expansão do comércio eletrônico no Brasil.

Segundo o relatório Webshoppers 43 da Ebit/Nielsen, 13 milhões de brasileiros compraram pela primeira vez no e-commerce em 2020, um crescimento de cerca de 30%. Com isso, o país chegou à marca de 79,7 milhões de consumidores online.

Vale lembrar que esses comportamentos afetam diretamente a lucratividade dos lojistas. Em números, isso representa R$ 87,4 bilhões em vendas, um desenvolvimento acima de 40% no faturamento em comparação com 2019. É a maior alta do setor em 10 anos.

Se você quer aproveitar esse cenário promissor e alavancar suas vendas digitais, as redes sociais podem ser exatamente o que você estava procurando para transformar o seu negócio.

Mesmo com o cenário favorável e as facilidades que o mundo digital oferece, é normal que os primeiros passos com as vendas online gerem dúvidas e receios, como em qualquer outro negócio. A boa notícia é que todos os esforços e investimentos iniciais podem ser equilibrados quando se tem acesso às melhores estratégias e ferramentas.

 

6 dicas para quem quer começar a vender pela internet

O sucesso nas vendas pela internet depende de planejamento e organização. Como são muitas possibilidades envolvidas no processo, separamos algumas dicas para você acertar nas escolhas e estratégias que podem ser adotadas para um bom começo.

  1. Tenha um plano de vendas

    O plano de vendas são as estratégias que precisam ser adotadas para aquisição de clientes. Para analisar o que pode ser implementado, você vai precisar documentar alguns estudos de mercado, como perfil do cliente, canais de marketing e abordagem de vendas. Tendo registrado essas e outras informações, ficará mais fácil pensar em melhorias e adequações contínuas.

  2. Defina os canais de venda

    Depois do planejamento, a próxima questão são os canais de venda para ofertar os produtos e serviços. Você poderá escolher uma boa plataforma de e-commerce ou optar pelas redes sociais - ou, até mesmo, combinar os dois. É importante investir em mais de um canal para atrair mais clientes e encontrá-los onde eles estão.

  3. Escolha um bom parceiro como meio de pagamentos

    As taxas de conversão de vendas melhoram quando existe uma boa parceria de pagamentos. Isso porque garante aos clientes praticidade e segurança. Ou seja, eles podem ficar satisfeitos com todas as etapas na finalização da compra, ter facilidade no checkout e contar com os mais variados métodos de pagamento. Além disso, o lojista também aproveita as melhores condições para vender seus produtos e serviços.

  4. Organize a logística

    As parcerias de entrega também influenciam nas vendas. Os clientes que chegam aos seus canais de venda buscam por valores de frete em conta e prazos de entrega atrativos. Sabendo disso, entenda como pode equilibrar os dois fatores para evitar desistência de compra.

  5. Crie uma marca

    Com milhares de concorrentes na internet, você precisa se diferenciar para chamar a atenção. Por isso, pense em uma marca que seja única, memorável, simples e original, e também transmita profissionalismo.

  6. Trace estratégias para fidelizar os clientes

    Pense constantemente em inovação e satisfação dos clientes. Uma das formas é encorajando as primeiras compras com descontos e tornando o processo recorrente por meio de parcerias ou programas de fidelidade, vale até o investimento em assinaturas digitais, dependendo do seu segmento.

 

5 tendências no mundo das vendas online

É notável que as vendas online vieram para ficar. As inseguranças do passado estão sendo, aos poucos, substituídas por oportunidades. Se antes o caminho parecia muito restrito ou difícil, hoje, isso está mudando graças às novas dinâmicas da sociedade.

Agora, os consumidores estão criando mais confiança. Já os empreendedores têm mais informações à disposição para facilitar os primeiros passos e seguir fazendo melhorias, à medida em que as ações são implementadas e testadas.

Descubra as maiores tendências das vendas online no mundo:

  1. Social commerce

    Social commerce, social selling, venda social ou simplesmente vender online usando as redes sociais. Essa é uma tendência que ganha ainda mais relevância no contexto de pandemia e pós-pandemia.

    Sabendo dos novos comportamentos, as próprias mídias criam e aprimoram as ferramentas que existem nos aplicativos para que as plataformas sejam não só ótimas soluções de marketing, mas também importantes canais de venda.

  2. Live commerce

    O live commerce é a modalidade de venda que une o live streaming ao comércio eletrônico. A estratégia proporciona interação entre vendedor e consumidor por meio de uma transmissão ao vivo, as conhecidas lives.

    Para aumentar o engajamento, as marcas convidam vendedores treinados ou influenciadores digitais para promover os produtos. O objetivo é que essa abordagem também tenha o poder de entretenimento, transmitindo segurança e confiança.

  3. Experiência multicanal

    A união do mundo físico ao digital, também conhecida como figital, é um processo em transformação. Independentemente do estágio em que o empreendedor se encontra, é importante sempre estar atento aos mecanismos que existem para aperfeiçoar as experiências de compras.

    Nesse contexto, entra o omnichannel, que integra diversos canais, e o multichannel que oferece diversos canais para o cliente escolher em qual quer comprar.

  4. Realidade aumentada e virtual

    Uma das dificuldades das compras virtuais é a impossibilidade de experimentar ou visualizar melhor alguns produtos. Isso pode dificultar a compra de alguns itens específicos ou ser a causa para altas taxas de troca e devolução.

    Para melhorar a experiência de compra, a realidade virtual ou aumentada permite que os consumidores experimentem a distância os itens que desejam comprar. Por exemplo, eles podem vestir uma roupa virtualmente ou conferir como um objeto de decoração ficará na casa.

  5. Aprimoramento dos chatbots

    O relacionamento com os clientes é tudo. No entanto, os consumidores na internet buscam por um imediatismo nem sempre fácil de alcançar. Os assistentes virtuais ou chatbots facilitam a interação instantânea, respondendo dúvidas mais comuns e funcionando 24 horas por dia em qualquer dia da semana.

    Como eles não são exatamente uma novidade, o bom é que essa interação está ficando cada vez mais humanizada, sendo desenvolvida para ser capaz de fazer sugestões mais assertivas.

Com tantas transformações digitais e comportamentais da sociedade, vender online não significa necessariamente fazer altos investimentos financeiros. É possível começar com poucos recursos, inclusive sem um site.

O lado positivo é poder fazer as atividades com mais calma e foco, colocando a atenção na atração e fidelização de clientes. Sendo assim, o lojista consegue avaliar e estudar com mais precisão quais são os melhores produtos e tendências do mercado.

Nesse contexto, as redes sociais passam a ser uma saída simples e estratégica. Mesmo empresas que possuem e-commerces robustos contam com elas, porque os consumidores gostam de opções e facilidades. Ou seja, começar a vender online sem um site não é demérito nenhum, até porque as redes sociais disponibilizam e aperfeiçoam os recursos de venda com frequência.

 

As possibilidades de venda nas redes sociais

Vender online significa um mundo de possibilidades, basta usar a criatividade e estar atento às tendências, sendo ativo nas mídias sociais e sempre pesquisando e acompanhando os comportamentos.

Para justificar a escolha das redes sociais como canal de vendas, basta analisar seus números de crescimento. Segundo a pesquisa Global Digital Overview 2020, feita pelo site We Are Social em parceria com a ferramenta Hootsuite, o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking de populações que passam mais tempo nas redes sociais, com uma média diária de 3 horas e 31 minutos.

Quando se trata de interação com marcas, a pesquisa "Panorama da Mensageria", realizada pela Opinion Box em parceria com o Mobile Time, revela que 76% dos brasileiros usam o WhatsApp para se comunicar com as empresas. Em relação ao Instagram, são um bilhão de contas em todo mundo, sendo que 90% das pessoas seguem, pelo menos, uma empresa e 84% dos usuários dizem que descobrem novos produtos ali.

No Instagram, você conta com o Instashop. O WhatsApp tem a versão para empresas, o WhatsApp Business. Se optar em vender pelo Facebook, a mídia disponibiliza o recurso Lojas, vitrine virtual que viabiliza a procura e a compra de produtos diretamente na página comercial do negócio.

Essas são só algumas das opções que existem atualmente. Mesmo as redes sociais que não têm recursos específicos para vendas podem ser uma oportunidade de networking e prospecção de clientes, isso vai depender do seu público-alvo. 

 

Vendas pelo WhatsApp e redes sociais: como começar

Depois que você entende o seu público-alvo e estuda a sua concorrência chega a hora de colocar as vendas em prática nas redes sociais que entende fazerem mais sentido para sua audiência. Seja no WhatsApp ou em qualquer outra mídia, é importante conhecer as particularidades para ser encontrado e, ao mesmo tempo, atrair o consumidor.

  1. Conheça e use os recursos que tem à disposição

    Se as próprias redes sociais te ajudam com recursos específicos para vendas, não faz sentido começar com uma conta pessoal. Por isso, tenha um perfil comercial. No Instagram, basta acessar as configurações e clicar na opção “mudar para o perfil comercial”. Já no WhatsApp, basta escolher a versão WhatsApp Business.

    Essas alterações simples vão permitir que novas estratégias sejam adotadas e que você tenha acesso a diversas funcionalidades, graças ao acesso aos dados e estatísticas, entre outras ferramentas, não visualizáveis no perfil pessoal.

  2. Planeje uma estratégia de postagens

    Essa etapa vai facilitar a constância e relevância dos conteúdos. O planejamento precisa levar em consideração que as publicações precisam ser chamativas e agregar informações para a audiência, por isso não adianta focar apenas em ofertas.

    Para se organizar, vale pensar em reservar um dia da semana ou um período no mês para criar um calendário de postagens. Nele, explore as ideias criativas e interativas de conteúdo, como pesquisas, vídeos e infográficos. Lembre-se sempre da qualidade desses materiais.

  3. Considere parcerias com influenciadores

    É normal que no início, o perfil criado nas redes sociais não engaje muito. Por isso, para aumentar as visualizações e, principalmente, impulsionar as vendas, procure uma parceria com um influencer que faça sentido para o seu segmento. Isso pode te ajudar a levar a sua loja para um número ainda maior de consumidores.

Em geral, vender pelo WhatsApp e Instagram acaba sendo uma opção para qualquer negócio, independentemente do público-alvo, graças às facilidades que essas plataformas oferecem. Mas, não é só isso. Os números de usuários que estão nessas redes e sua interação com as marcas através delas só crescem.

O WhatsApp conta com mais de 93% dos brasileiros utilizando o aplicativo pelo menos uma vez por dia. Além disso, o Brasil é o segundo país em número de usuários no Instagram, atrás apenas dos Estados Unidos, segundo pesquisa da Panorama Mobile Time/Opinion Box.


Como vender pelo WhatsApp em 7 passos

Se você está pensando em contar com o WhatsApp nas suas vendas, saber como começar a usar essa ferramenta gratuita é essencial. Além de ser uma grande oportunidade para vender online, ele também pode ser uma ótima opção para criar estratégias multicanal, fazendo as vendas e o processo de pagamento através do mensageiro e possibilitando ao comprador retirar o produto fisicamente.

Para te ajudar a começar do jeito certo e aproveitar tudo que o WhatsApp oferece ao seu negócio, separamos os primeiros passos que vão te ajudar a ter sucesso nas vendas.

  1. Compartilhe esse canal de comunicação com os clientes

    Utilizar o telefone dos clientes sem autorização é intromissivo e passa, até mesmo, a ser ilegal com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Por isso, informe o seu WhatsApp nas suas redes sociais e outros meios de comunicação e deixe que os próprios clientes peçam para serem adicionados.

  2. Use a função "Catálogo"

    É possível criar um catálogo dos seus produtos ou serviços dentro do aplicativo. Isso fornece aos consumidores mais informações sobre o que têm à disposição, além dos preços de cada item. A vantagem é que conseguem ter acesso a isso sem solicitar a um vendedor ou atendente, agilizando ainda mais o processo de compra.

  3. Aposte em compartilhar informações no "Status"

    O WhatsApp também tem a ferramenta "Status", que permite publicações que ficam disponíveis apenas por 24 horas. Essa pode ser uma opção para conteúdos mais descontraídos ou lembretes casuais. Além disso, é uma alternativa para criar urgência com o público, por meio de campanhas de descontos por tempo limitado, por exemplo.

  4. Crie listas de transmissão

    As listas de transmissão são uma opção mais profissional em comparação aos grupos, por exemplo. Com elas, é possível organizar as comunicações criando segmentações para o envio de mensagens e sendo mais assertivo nas estratégias de relacionamento com os clientes.

  5. Planeje a comunicação

    As promoções são sempre bem-vindas, porém não compartilhe apenas informações sobre os produtos ou serviços. Aproveite para engajar os clientes por meio de materiais relevantes e valiosos, em qualquer formato.

  6. Tenha uma pessoa dedicada para isso

    Assim como as mensagens, as respostas aos clientes precisam ser feitas da melhor forma possível, sempre visando empatia e agilidade para solucionar os problemas. Por isso, é válido pensar em uma pessoa treinada e dedicada para o atendimento.

    Se não for viável, selecione o recurso “respostas rápidas”. Com ele, é possível configurar mensagens automáticas sobre o tempo de resposta ou horários que está disponível.

  7. Tenha opções de entregas ou retiradas presenciais

    Nessa fase, já é possível aproveitar a estratégia da multicanalidade. Ou seja, você consegue vender pelo WhatsApp, mas permite retiradas presenciais na sua loja ou em lugares públicos, caso não tenha um local físico. Outra opção é contratar algum serviço de entrega.

Instagram: como essa plataforma pode ajudar o seu negócio

O Instagram for Business, ou Instagram para empresas, conta com um conjunto de ferramentas gratuitas que permitem que os negócios tenham um perfil comercial. Por meio dele, é possível criar anúncios e acessar os dados dos seguidores, como gênero, idade e localização.

Além disso, mostra o horário em que seus seguidores mais utilizam a plataforma e outras métricas, entre elas: melhores publicações, alcance, impressões e engajamento.

Isso tudo traz diversos benefícios ao seu negócio:
  1. Ser descoberto pelas pessoas

    Depois de criar a conta comercial e começar a fazer postagens relevantes e frequentes, gradativamente você vai ver o seu número de seguidores aumentando. Com mais pessoas interagindo, a chance de ser encontrado só aumenta, pois o Instagram passa a te recomendar para os usuários que têm interesse no seu tipo de perfil.

  2. Promover anúncios mais segmentados

    À medida em que é descoberto por mais pessoas, você consegue criar parâmetros para promover publicações diretamente no aplicativo, ou seja, o Instagram Ads. Essa é uma forma de alcançar resultados mais rápidos. A vantagem é poder impulsionar os posts mais populares, de acordo com a segmentação do público.

  3. Construção de autoridade e credibilidade

    Todo processo de comunicação com o público também constrói a confiança dos compradores. Toda pessoa que entrar na sua página pela primeira vez vai perceber que você interage com os seguidores respondendo a comentários e se preocupa em compartilhar conteúdos enriquecedores.

    Certamente, as pessoas vão passar a recomendar o seu perfil, marcando amigos nas suas publicações, compartilhando seus posts, mencionando a sua marca nos stories ou enviando o seu perfil por mensagens diretas, entre tantas outras alternativas.

  4. Compras intencionais através do comércio contextual

    Em lojas físicas, a decisão de compra é influenciada pelas vitrines chamativas. Na internet, a persuasão é substituída pela ideia do comércio contextual. Ele significa fazer uma compra enquanto o cliente está fazendo outra coisa nas redes sociais.

    Navegando pelo feed do Instagram, o consumidor pode passar por uma recomendação de compra de algum item que costuma pesquisar. Com as informações de valores na própria postagem, clica em "comprar" e é encaminhado direto para a página de checkout. Tudo isso sem que precise pegar o computador ou digitar algum site no navegador.

  5. Possibilidade de vendas sem um site

    Em relação ao pagamento das vendas efetuadas, isso não precisa ser uma preocupação. No Instagram, você pode cobrar com um link de pagamento, uma ótima ferramenta para vendas online. Nesse caso, basta encaminhar o link que direciona o cliente direto para a página de pagamentos, assim encerra a compra com cartão de crédito, boleto bancário ou os métodos de sua preferência.

Como cobrar pelo WhatsApp e redes sociais

Depois que você planejou e começou a executar todas as estratégias das vendas online através das redes sociais, elas vão começar acontecer automaticamente. Então, você vai precisar de uma maneira para cobrar pelos seus produtos e serviços. Uma solução rápida, fácil e segura é o link de pagamento do Mercado Pago.

 

Como funciona o link de pagamento

O link de pagamento funciona como uma maquininha de cartão de crédito online. Ele permite o envio de um link que encaminha o cliente direto para a página de pagamento, com informações sobre o produto ou serviço, valor total da compra, taxas, etc. Nessa etapa, o próprio comprador insere seus dados e escolhe como pagar, sem contato ou interferência de outra pessoa. Super simples e rápido!

 

8 razões para cobrar com link de pagamento do Mercado Pago

Em tempos de distanciamento social e imediatismo, essa solução pode ser usada em diversas situações para facilitar a vida e correria do dia a dia. São inúmeros os benefícios de escolher o link de pagamento do Mercado Pago. Para provar as vantagens, perguntamos aos profissionais que já usam ele em suas redes sociais por que vale a pena a ferramenta.

  1. Recebimento na hora

    Um dos grandes desafios encontrados por vendedores nas soluções de pagamento são os prazos de recebimento, que variam dependendo do meio utilizado. Com o link de pagamento do Mercado Pago, além das opções comuns de recebimento em 14 ou 30 dias, também é possível escolher o Dia Zero (D0). Ou seja, você envia o link para seu cliente, faz a cobrança e recebe o dinheiro na sua conta no mesmo dia da transação.

  2. Facilidade e simplicidade para cobrar a distância

    Para 43% dos vendedores que utilizam o link de pagamento do Mercado Pago em suas cobranças, o que os motiva é a facilidade de uso da ferramenta. Além de simplificar o processo de pagamento para o comprador, criar um link de pagamento é extremamente simples e pode ser feito em poucos passos.

  3. Vendas por WhatsApp, Instagram e Facebook

    Os canais mais utilizados pelos vendedores para envio do link de pagamento são o WhatsApp (38%), o Instagram (26%) e o Facebook (15%). Graças à possibilidade de postá-lo em qualquer tipo de mensagem de texto, essa solução facilita o investimento em estratégias multicanal.

    Ou seja, você pode vender pelo WhatsApp e disponibilizar a retirada na sua loja física, ou vender pelo Facebook e usar um serviço de delivery. Tudo isso sem a necessidade de um e-commerce ou de uma maquininha de cartão.

  4. Preferência dos clientes

    Em 21% dos casos de uso do link de pagamento do Mercado Pago, os vendedores oferecem a solução a pedido dos clientes. Isso mostra o quanto as pessoas, na hora de pagar por uma compra ou serviço, procuram por essa facilidade. Por isso, oferecê-la é uma maneira de dar aos compradores exatamente aquilo que eles desejam.

  5. Aceitar além de cartão de crédito e boleto

    O cartão de crédito e o boleto bancário são os métodos de pagamento preferidos dos consumidores. Com o link de pagamento, além deles, você pode oferecer todos os outros métodos disponíveis no Mercado Pago, como boleto parcelado exclusivo, Pix, cartão virtual da Caixa, pagamento em casas lotéricas e carteira digital Mercado Pago e PayPal. Ou seja, seus clientes pagam exatamente como desejam.

  6. Cobranças seguras

    Durante a pandemia, além do aumento nas vendas online, outro fenômeno foi detectado: o crescimento das tentativas de fraude, chegando a uma taxa de 3,99% em alguns meses. No Mercado Pago, sabemos da importância de oferecer transações seguras.

    Por isso, nosso link de pagamento também conta com a proteção robusta do nosso sistema antifraude. Ele combina inteligência artificial e análises manuais para garantir mais proteção e evitar o bloqueio de transações legítimas.

  7. Proteção contra chargebacks e contestações

    Os chargebacks - ou contestações de pagamento - também podem se tornar uma dor de cabeça para quem vende. Mas não precisa ser assim e, na verdade, com link de pagamento do Mercado Pago não é. Isso porque nossa solução conta com a proteção do Programa de Proteção ao Vendedor, que, diante da apresentação dos documentos que comprovam a entrega do produto, evita que o valor de estorno seja debitado da conta da loja.

  8. Retentativas de pagamento

    Por fim, o link de pagamento do Mercado Pago é uma ótima ferramenta para retentativas de pagamento. Quando um cliente faz uma compra na sua loja - física ou e-commerce - e a transação não foi aprovada, seja qual for o motivo, é possível enviar um link de pagamento para que ele faça a retentativa corrigindo o problema ou, até mesmo, escolhendo outro método.

 

Como gerar link de pagamento no Mercado Pago

Como você já deve ter percebido, gerar um link de pagamento no Mercado Pago é muito simples e rápido. Você não precisa fazer nenhuma integração ou ação complexa. São apenas alguns passos:

  1. Faça login na sua conta do Mercado Pago - para aumentar a segurança, sugerimos fazer esse processo no desktop, e não no aplicativo de celular;
  2. Clique em “Link de pagamento” no menu à esquerda;
  3. Em seguida, clique em “Criar novo”;
  4. As opções “Título”, “Preço”, e “Foto” aparecerão para você, sendo necessário completá-las. Defina um título que descreva bem o produto, insira o preço usando apenas números e vírgulas e adicione a foto do produto.
  5. Pronto! Agora é só clicar em "Criar e compartilhar", copiar a URL para enviá-la aos clientes ou compartilhá-la através do WhatsApp, Facebook, Twitter ou e-mail.

Você também pode criar um link de pagamento com ainda mais informações importantes para o seu e-commerce. Para isso, basta clicar no menu "Mais opções". Nele, você escolhe quais meios de pagamento deseja oferecer através do link, pode adicionar um código de referência, determina a validade da oferta e a página de redirecionamento.

Ficou com alguma dúvida? Baixe o nosso PASSO A PASSO.

 

Vender pelas redes sociais ficou mais fácil

Entender as dinâmicas do mercado e adaptar-se às novas tendências do comércio digital podem ser o diferencial que seu negócio precisa para se destacar em meio à concorrência. O link de pagamento do Mercado Pago ajuda a melhorar a experiência de compra dos seus clientes.

Quer começar a vender pelas redes sociais hoje mesmo? Crie um link de pagamento no Mercado Pago!


New call-to-action

Receba nossas novidades e fique conectado!

 

ÚLTIMOS POSTS

QUITAR DÍVIDAS: 5 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR AGORA

Conheça as melhores estratégias para sair do vermelho de uma forma mais rápida e segura  

CYBER MONDAY 2021: O QUE É E COMO VENDER NA DATA

Conheça as dicas para atrair clientes em uma das datas mais esperadas do comércio eletrônico

COMO PAGAR FATURA DO CARTÃO DE CRÉDITO MERCADO PAGO

Conheça as opções disponíveis para fazer os pagamentos da fatura do seu cartão de crédito