Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Perfil de investidor: quais são e a importância de conhecer o seu

Mulher sentada no chão mexendo em seu tablet

Principalmente para quem está começando no mundo dos investimentos, é importante entender qual o seu nível de tolerância ao risco e como isso influencia na construção do seu portfólio

 

Conservador, moderado, arrojado… você já ouviu falar em perfil de investidor ou suitability? Esses termos são comuns para quem está procurando algum tipo de investimento. Afinal de contas, conhecer bem sua tolerância e aversão ao risco - nível de aceitação quanto ao retorno do seu investimento - é um fator importante que deve ser levado em consideração na hora de decidir como aplicar o seu dinheiro. 


Mas, afinal, o que é perfil de investidor? 



Também conhecido como suitability, o perfil de investidor é uma classificação que avalia o risco que se está disposto a assumir em seu portfólio de aplicações. Ou seja, ele define qual tipo de investidor você é. Há pessoas, por exemplo, que estão dispostas a aplicar seu dinheiro em investimentos de alto risco pela possibilidade de ter retornos maiores em um curto período de tempo. Já outras não estão dispostas a correr nenhum tipo de risco e querem a garantia de que seus investimentos estão seguros e trarão o retorno que elas esperam. 

Essa classificação de perfil é uma exigência da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que requer que as instituições financeiras ofereçam aos clientes os produtos de investimento adequados aos seus perfis. Ela é importante, principalmente, porque nem todos os tipos de aplicação servem para todos os tipos de investidores em todas as situações. Imagine oferecer a um cliente de perfil conservador uma aplicação de alto risco - ele pode perder valores que não tem a capacidade de assumir.

Por isso, as instituições fazem com seus clientes uma análise de perfil de investidor, por meio de um questionário ou de uma entrevista. Com base no resultado, é possível indicar quais são os produtos mais adequados para cada cliente. Justamente por isso, se usa o termo "suitability'' no mercado financeiro para se referir à adequação dos produtos de investimentos ao perfil do investidor. 

Um detalhe importante é que as instituições são obrigadas a atualizar esse perfil, pelo menos, uma vez a cada dois anos junto a seus clientes. Isso porque nosso perfil muda. A decisão de empreender, se aposentar, comprar um apartamento ou, até mesmo, a evolução do seu conhecimento sobre o mercado financeiro, por exemplo, pode influenciar o seu perfil, por isso é importante revisá-lo periodicamente. 


Quais são as regras para definir o perfil de investidor? 



Cada país tem suas regras. Aqui no Brasil, é a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais) que define o padrão mínimo. Uma informação extremamente importante para definir o perfil de um investidor é o chamado "capacidade X disposição para correr riscos". Ou seja, quanto uma pessoa quer e pode correr o risco de perder dinheiro em uma aplicação.

Há investimentos que sofrem mudanças drásticas e constantes. Eles podem trazer ganhos expressivos, mas também muitas perdas. Assim como há outros investimentos que podem não ter uma rentabilidade tão alta, mas trazem a segurança do retorno - ou seja, você sabe quanto vai receber depois de certo período. Quem decide onde quer colocar seu dinheiro é o próprio investidor. Primeiro, considerando sua disposição: ele está propenso a arriscar? Como se sente com a possibilidade de perder o que investiu? Depois, pensando em sua capacidade: qual é sua situação financeira? Ele tem um emprego estável e gastos controlados para poder correr riscos?

Responder a essas perguntas mostra a capacidade e a disposição de arriscar quando se fala em investimentos, e isso faz toda a diferença na hora de entender que tipo de investidor você é.

Em geral, são três perfis mais comuns, mas cada instituição pode expandir essas opções dependendo dos resultados que quer oferecer.  Conheça um pouco mais sobre os investidores de perfil conservador, moderado e arrojado:

seta2 Conservador

 

Esse é o perfil de quem não gosta de assumir riscos e geralmente prefere investir seu dinheiro em produtos que apresentem baixo ou nenhum risco. O investidor conservador busca ter ganhos reais com a maior segurança possível, mesmo que isso signifique ter menos rentabilidade. De modo geral, os investimentos que têm maior afinidade com esse perfil são aqueles de Renda Fixa, como, por exemplo, Tesouro Direto, CDBs, fundos de renda fixa e LCI/LCA.

seta2 Moderado

 

Já o investidor de perfil moderado busca um certo equilíbrio entre correr riscos maiores e ter uma rentabilidade maior. Ou seja, corre um risco médio em suas aplicações, mas não abre mão de certa segurança. No geral, já tem um maior conhecimento de como funciona o mercado financeiro, sendo assim, ele investe tanto em opções mais seguras, como a Renda Fixa, quanto em outras opções, como fundos multimercados (de médio risco) e também ações.

seta2 Arrojado ou agressivo

 

Esses são os investidores que estão dispostos a correr riscos para ter uma rentabilidade mais significativa – e até sacrificar uma parte de seu patrimônio em nome disso. Por isso, uma característica muito importante para investidores agressivos é a inteligência emocional para lidar com as possíveis perdas financeiras. 

Geralmente, é o caso de quem tem economias ou fontes de renda que compensam essas perdas. Normalmente, os investidores de perfil arrojado já têm um conhecimento mais aprofundado do mercado financeiro, bem como um patrimônio mais expressivo. Seus investimentos costumam estar focados em aplicações em produtos de renda variável, como ações, fundos de ações, entre outros.


Seja sincero na hora de preencher seu perfil de investidor

 

Sem dúvidas, o investidor de sucesso é aquele que conhece bem a si mesmo e o seu perfil. Por isso, é super importante responder às perguntas com sinceridade, afinal de contas, o teste é uma forma de ajudar você a tomar as decisões mais adequadas com o seu dinheiro. Por isso, as respostas devem estar de acordo com o seu momento atual, para que os investimentos atendam às suas reais necessidades. 

Não arrisque aquilo que não está disposto a perder, ou seja, não comprometa um dinheiro do qual você precisará e fará falta. Também não concentre os seus investimentos em aplicações inseguras e de alto risco. Investir não é apostar: os riscos devem ser tomados de forma consciente, aproveitando oportunidades claras. 

Na dúvida, é sempre melhor contar com a consultoria de profissionais e instituições confiáveis, que vão te ajudar a maximizar seus ganhos dentro do seu perfil e te poupar de dores de cabeça. 

Além disso, vale uma observação importante sobre os modelos atuais dos questionários de suitability: eles nem sempre conseguem capturar o perfil do investidor no mundo real. Desse modo, uma pessoa que é conservadora pode achar que é agressiva quando se fala em investimentos. Essa é uma discussão ampla, por isso é tão importante não apenas responder ao questionário com honestidade, mas também contar com uma consultoria profissional. 


Conheça melhor seu perfil e veja seus investimento crescerem

Conhecer seu perfil de investidor é um passo essencial para começar um bom planejamento financeiro pessoal. Assim, você assumirá os riscos de acordo com as suas expectativas e poderá criar metas correspondentes aos seus objetivos. Com a maturidade, você sempre contará com mais opções e, assim, diversificará seu portfólio no momento certo.


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados